1960

 

Diretora - Irmã Cornélia Scheller.

 

29/8 – Inauguração da nova Capela, altar de mármore, com imagens de Nossa Senhora, São José e Sagrado Coração de Jesus em madeira, obras do escultor L. Pescosta.

1961

 

Diretora - Irmã Cornélia Scheller.

 

Construiu-se uma casa em Itapecirica da Serra para viabilizar o objetivo estabelecido já no ato da aquisição do terreno para promoção social e local de encontros de formação e lazer para nossos alunos.

1962

 

Diretora - Irmã Cornélia Scheller.

 

Construção de uma escola para os pobres no terreno em Itapecerica da Serra.

1963

Diretora - Irmã Cornélia Scheller.

Início de funcionamento da Escola Mary Ward em Itapeceica da Serra, com três salas de aula, destinada às crianças pobres da região, sob a direção da então Irmã Madalena Faustino.

1964

 

Diretora - Irmã Cornélia Scheller.

 

Mais um passo foi registrado na história do Colégio, fruto de uma caminhada de trabalho, dedicação, participação e visão de futuro de toda equipe responsável por essa obra educacional. O Curso Clássico, (equivalente ao atual Ensino Médio), passa a funcionar com um grupo de 18 matrículas, sendo que o total de alunos do colégio, na ocasião, já era de 1778.

 

18/06 - Foi celebrada a primeira missa em português pelo Pe. Teodoro Negri, sacerdote missionário do PIME (Pontifício Instituto das Missões Estrangeiras) que, além da missão sacerdotal, possui um carisma todo especial de grande educador, como o tem demonstrado nos longos anos de direção do Colégio Meninópolis.

 

Até hoje o Pe. Teodoro celebra diariamente a Eucaristia no Colégio e sempre pudemos contar com ele nas celebrações escolares.

1965

 

Diretora 1º Grau - Irmã Cornélia Scheller.

 

Diretora 2º Grau - Irmã Helena Variza.

 

O número do colégio, na Av. Morumbi, passou de 263 para 8652.

 

O decreto N.º 44.587 de 26/02/65 autoriza a instalação e funcionamento da Escola Normal Beatíssima Virgem Maria, Adhemar de Barros Pereira, então governador do Estado de São Paulo decreta: Art.1º - é autorizada, nos termos do Decreto N.º38026, de 02/02/61, art. 64 §1º a instalação da Escola Normal Particular "Beatíssima Virgem Maria".

 

Irmã Helena Variza assume a direção do 2º Grau que, juntamente com a equipe já existente, passa a administrar o curso com muita garra, sabedoria e determinação.

 

Neste mesmo ano foi construída a garagem, na R. das Acácias, e a moradia do motorista, atual sala de Judô.

1966

 

Diretora 1º Grau - Irmã Cornélia Scheller.

 

Diretora 2º Grau - Irmã Helena Variza.

 

04/04 – As irmãs deixaram a 1ª casa, adquirida em 1939, na Av. Morumbi, 8652 cedendo espaço para ampliar a área construída necessária para a escola.

 

As irmãs passaram a utilizar a atual garagem como cozinha e refeitório.

 

Com a demolição da casa, deu-se início à construção do prédio do 2º Grau (atual Ensino Médio), com seus devidos ambientes como: sala de projeção, laboratórios, salão nobre.

1967

 

Diretora 1º Grau - Irmã Tereza Griza.

 

Diretora 2º Grau - Irmã Helena Variza.

 

Irmã Cornélia, impossibilitada de continuar exercendo sua função por problemas de saúde, deixa a direção do 1º Grau após uma vida de doação em benefício dos alunos, aos quais não media esforços para dar-lhes uma educação aprimorada, que lhes permitisse uma formação ampla capaz de abrir-lhes os horizontes e capacitá-los para enfrentar os mais diversos caminhos que a vida pudesse apresentar. Irmã Cornélia tinha interesse e amor especial para cada um de seus alunos e, com segurança e firmeza, almejava formar personalidades fortes, sábias e atuantes.

 

Fica aqui nossa eterna gratidão àquela que foi uma educadora por excelência.

1968

 

Diretora 1º Grau - Irmã Tereza Griza.

 

Diretora 2º Grau - Irmã Helena Variza.

 

As normalistas passaram a ocupar as primeiras salas do prédio novo embora não estivessem terminadas por completo.

1969

 

Diretora 1º Grau - Irmã Tereza Griza.

 

Diretora 2º Grau - Irmã Helena Variza.

 

Enquanto os alunos, com todo entusiasmo, participavam de seu processo de formação e dos eventos programados pela direção do colégio, o prédio do 2º Grau, em fase de acabamento, ia lentamente tomando forma.